domingo, 2 de agosto de 2009

O "Saco é um saco"

Lançada no Rio campanha “Saco é um Saco”

Domingo, 02 de Agosto de 2009 13:23
Nielmar de Oliveira , Agencia BrasilRio de Janeiro -

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e a secretária do Ambiente do Estado do Rio, Marilene Ramos, lançam amanhã (3) no Rio de Janeiro, a campanha “Saco é um Saco”, que consolida projeto de lei que obriga estabelecimentos comerciais a substituírem gradualmente os sacos plásticos e que foi sancionado no final do mês de junho pelo governo do estado.A iniciativa , na Ecobarreira do Canal do Cunha, na Maré, contará com a participação dos moradores da comunidade que vão trocar sacolas plásticas por bolsas feitas por material reciclável. Segundo informações do governo do estado, os estabelecimentos comerciais distribuem sacolas plásticas terão de seis meses a três anos para efetuar a substituição, a contar da entrada em vigor da lei.
“Os comerciantes não serão obrigados a recomprar sacolas, mas poderão dar incentivo à população. Por exemplo, cada 50 sacolas podem ser trocadas por um quilo de feijão ou, a cada cinco itens que forem levados fora de sacolas plásticas, ganha-se um desconto de R$ 0,03”, afirma a secretária do Ambiente, Marilene Ramos através da assessoria de Imprensa do governo. Segundo o Palácio Guanabara, a Ecobarreira do Canal do Cunha foi o cenário escolhido para o ato por ser um ponto que retémr grande quantidade de lixo flutuante lançado nos rios e lagoas. “Em média, 590 quilos de garrafas pet e 600 quilos de plástico, incluindo sacolas plásticas são retirados por mês, resultando em sérios prejuízos para o meio ambiente, já que uma sacola plástica leva de 30 a 40 anos para se decompor”, diz a nota da Secretaria do Ambiente.Segundo dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), só no Brasil, são consumidos 12 bilhões de sacolas plásticas ao ano e cada brasileiro usa em torno de 66 unidades por mês.
De olho na preservação ambiental, o Poder Executivo fluminense enviou à Assembléia Legislativa do Estado (Alerj), projeto de lei, posteriormente transformado na Lei 5.502/2009, objetivando acabar com o uso de produtos elaborados a partir de resina sintética derivada do petróleo. “Um exemplo é o polietileno de baixa densidade (PEBD), utilizado na fabricação das sacolas plásticas que, além de não serem biodegradáveis, obstruem a passagem da água, acumulando detritos e impedindo a decomposição de outros materiais”, exemplifica o governo.
As ecobarreiras podem ser consideradas uma ferramenta fundamental para a preservação de rios e lagoas do Estado ao reter o lixo flutuante, impedindo que ele chegue à Baía de Guanabara e ao complexo lagunar da Barra e de Jacarepaguá.
Atualmente, o estado dispõe de oito ecobarreiras e uma nona em fase de implantação no Canal de Sernambetiba, no Recreio dos Bandeirantes, que será inaugurada na próxima quarta-feira (5). “Juntas, elas chegaram a reter 3.813 quilos de garrafas pet e mais de 3 mil quilos de plástico, incluindo sacolas plásticas, só no mês de maio”.
Edição: Tereza Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Time and Date

relojes web gratis

Meus amigos no diHITT

Blog do Professor Aparecido

Meu amigos no diHITT

Seja bem vindo!

O espaço é bem simples, mas está sendo preparado com dedicação para que o visitante sinta à vontade para enriquecê-lo com contribuíções sinceras e interessantes. A intenção é disponibilizar notícias, artigos, conteúdos, que o ajude a enriquecer seus conhecimentos enfim, algo lhe possa ser útil.

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Uma pessoa simples, honesta, bem humorada que adora fazer amizades e ser útil ao próximo. Valorizo a moral, a ética, a verdade, o caráter e detesto arrogância e demagogia. Temente à deus, tenho sonho de ser perfeito aos olhos do Senhor.

Vídeos

Loading...

Pesquisar este blog

Meu amigos no diHITT